sábado, 24 de janeiro de 2015

Cadê a Duplicação da PR 445, Senhor Governador?



  A população que mora na região sul de Londrina (Cafezais, Vivendas do Arvoredo, Conjunto das flores, Acapulco, Tarobá) merece respeito. A duplicação da PR 445 não foi concretizada, todas as obras estão paradas. A população tem se arriscado diariamente para atravessar a PR 445, seja para trabalhar nas empresas do entorno, seja para levar os filhos na escola. Não precisa ser profissional da área para notar as enormes rachaduras e infiltrações dos viadutos, várias obras paradas em vários trechos da rodovia demonstram o descaso da Gestão Beto Richa (PSDB) com toda a população londrinense, e não só com a população que mora perto.

  No projeto de duplicação da rodovia não há passarelas, reinvindicação antiga dos moradores, não há tampouco ciclofaixas ou ciclovias para os ciclistas que arriscam suas vidas todos os dias para trabalhar.
  Agora restam dúvidas, é culpa da Grande Empreiteira Sanches Tripoloni? Ou da Gestão Beto Richa? O Senhor Governador passeou de ‘’jardineira” no dia do aniversário de Londrina na PR 445, mas não passeou aqui na região sul de Londrina.
  Outro fato que merece destaque é que o secretário de fazenda Luiz Carlos Hauly na época (PSDB) garantiu que todas as verbas para a finalização do projeto estava planejada e garantida. Verdade ou mentira? As obras que deveriam ser entregues no ano de 2014 parece que não terá fim, já que já houveram várias prorrogações de prazo, a última prorrogação foi para julho de 2015, mas quem passa todos os dias por ali vê que tudo está parado!

A população continuará fazendo os atos e tem indicação de reunião com o DER.

Precisamos de respeito e finalização das obras Senhor Governador!

Núcleo de Cidades do PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE (PSOL LONDRINA)


domingo, 18 de janeiro de 2015

Tanto os Governos do PT e do PSDB fazem mal à saúde da população londrinense!


Londrina pede Socorro! Está em veiculação na mídia local o problema que a saúde pública vem apresentando nos últimos dias, principalmente com relação ao sistema terciário de saúde (hospitais públicos). O Ministério da Saúde do Governo Dilma (PT) no mês passado repassou com atraso os recursos para a saúde pública e quando chegou a parcela veio somente uma parte (70%) vindo somente o restante dias depois, ignorando que o município tem que fazer repasses para fornecedores e datas para que estes acertos aconteçam. Neste mês a mesma história se repete e o atraso no repasse novamente acontece, agravando o sistema terciário no município, que também é polo para outras regiões do Paraná e para outros estados brasileiros. Ou seja, a população londrinense está pagando a crise que o capitalismo brasileiro passa, pagando juros da dívida pública e cortes nas áreas críticas como saúde e assistência.
Para piorar o Estado do Paraná (PSDB) também se omite e esconde os problemas, nos jornais de grande veiculação relatou que o Hospital Zona Norte operava normalmente hoje, o que é uma inverdade. Ao invés do próprio governo fazer a gestão da contratação dos profissionais médicos via concurso público, viabilizando o vínculo destes médicos com a população, faz diferente, quarteiriza a saúde por meio do consórcio CISMEPAR, que contrata empresas jurídicas para a contratação de médicos. Se o próprio governo do Estado fizesse a contratação via concurso público certamente não estaríamos passando pela situação que estamos agora. Médicos do Hospital Zona Norte cruzaram os braços hoje e o hospital obviamente não abriu para a população porque desde novembro estes profissionais estão sem pagamento.
A falta de salários, Governo do Estado (Beto Richa) e Presidenta Dilma compromete o atendimento, os médicos trabalham desmotivados e certamente não conseguirão prestar atendimento com qualidade. Se faltam médicos, é porque há descaso com os mesmos por falta de condições de trabalho principalmente, e muitos vão procurar melhores locais de trabalho em breve.
Há relatos de profissionais de saúde que trabalham nos hospitais secundários de Londrina que já há desmarcações de consultas, cirurgias eletivas (para piorar as longas filas que já existem em Londrina, como a da fila da ortopedia, com mais de 20 mil pessoas aguardando), e além do mais há falta de produtos médicos hospitalares, como fio de sutura para realização de cirurgias, comprovado através de denúncias via fórum popular de saúde de Londrina e Região.
A população londrinense precisa de comprometimento dos Governos! Pela contratação dos médicos dos hospitais públicos de Londrina via concurso público!

Núcleo de Saúde do Partido Socialismo e Liberdade de Londrina e Região (PSOL)


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Núcleo de Cidades do PSOL Londrina convida:

O Núcleo de Cidades do Psol Londrina, vai debater o Plano Diretor, dia 2 de dezembro, às 19.00 hs na sede do Psol, Rua Piauí, 103 - sala 3 -


Venha debater a cidade conosco!

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Novo Diretório eleito do Partido Socialismo e Liberdade em Londrina

No último dia 22, realizamos o IV Congresso Municipal do PSoL Londrina, a tese "Psol de Muitas Lutas" foi eleita apresentando a proposta de um diretório com paridade de gênero, bem como a participação coletiva de todXs, formando equipes de tarefas. Os núcleos de formação política, de cidades, de mulheres e gênero também foram contemplados na chapa. As tarefas para os próximos 2 anos são o de viabilizar boletins eletrônicos da militância, aprofundar áreas de atuação com a juventude, aumentar outros debates como drogas, trabalho e cidade. Parabéns a todxs!


Equipe de Finanças: Walter Helmuth na Secretaria, Débora Anhaia na Equipe.
Equipe de Comunicação: Hugo Kitanishi na Secretaria, Lucas Perucci na Equipe.
Equipe de Formação Política: Gustavo Casasanta na Secretaria, Thiago Vinícius e Paulo Henrique na Equipe.
Secretaria Geral: Jackeline Aristides.
Presidência: Patrícia Santos.


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Reunião do Núcleo de Mulheres e Gênero- Novembro 2014 convida:

Olá companheirXs, amanhã, dia 25 de novembro as 19 horas teremos nossa reunião do núcleo.

Pauta sugerida: avaliação da atividade de formação política, secretaria de mulheres, levantamento dos casos de violência obstétrica no município.


Saudações Feministas

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Considerações sobre IPTU Progressivo em Londrina

"Segundo informa o JL de 18 de novembro, 30% dos beneficiários com redução do valor do imposto são proprietários de terrenos não edificados'", forma elegante de classificar os donos de terrenos que estão a serviço da especulação imobiliária. São mais de 17,4 mil lotes que não cumprem função alguma, a não ser a própria especulação imobiliária e, como se já não bastasse essa inutilidade e injustiça, muitas vezes servem também como criadouros de mosquitos da dengue, bem como depósitos improvisados de lixões a céu aberto.

O Prefeito suprimiu, por absoluta falta de coragem para enfrentar os donos da cidade, o projeto que estabeleceria o IPTU progressivo, indo assim na contramão de grandes cidades que implantaram tal modalidade, como é o caso da cidade de São Paulo. Lá, a partir de agora, os que não têm nenhum compromisso com a cidade, a não ser especular, terão um ano para dar um destino útil a seus bens não utilizados para moradia; caso não o façam, começarão a pagar um porcentual crescente de IPTU, dos atuais 2% até o teto de 15%. Depois de 5 anos, o imóvel pode ser desapropriado mediante pagamento de dívida pública.

Tudo isso não têm nada de revolucionário, pois apenas põe em prática o que dita o Estatuto das Cidades, Lei sancionada (bom que se diga) por FHC.

Nestas horas, e não na campanha eleitoral, é que sabemos de que lado Kireeff está. Para nós do PSOL não há duvida, o atual Prefeito escolheu o lado dos donos da cidade, isto é, o lado dos Imobiliaristas, dos Especuladores, das Construtoras e dos Donos de terrenos sem edificações. Mas então, como fica a situação dos Assalariados, dos Trabalhadores, dos Locatários, dos Despossuídos, enfim, de todos aqueles que são Marginalizados por incontáveis e repetidas medidas políticas excludentes? Até quando essa situação?


Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade"- Núcleo de Cidades

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Convocatória para Convenção Municipal do PSOL Londrina

Convocatória


O Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Londrina convoca todxs xs filiadXs para a Convenção Municipal do PSOL no município.

Quando:
22 de Novembro as 14 horas

Onde: Sede do PSOL- Londrina-Rua Piauí, 106 sala 3







quarta-feira, 12 de novembro de 2014

NOTA DO PSOL LONDRINA SOBRE O PROGRAMA CRACK É POSSÍVEL VENCER NO MUNICÍPIO



O Diretório Municipal do PSOL Londrina vem por meio desta repudiar a condução do projeto Crack é possível vencer em nosso município, em detrimento de instâncias de participação popular, como as reuniões que acontecem, por exemplo no grupo de trabalho em saúde mental no ministério público de Londrina com a própria gestão e movimento popular.

O município recebeu mais de 10 milhões em recursos, dentre estes recursos, aparato policial na primeira etapa, parecendo mais emergencial que outras áreas como saúde, assistência social, e lazer. Com bases móveis equipadas com câmeras de videomonitoramento, motocicletas, carros, pistolas elétricas e sprays de pimenta. 

Ou seja, a gestão Kireeff tem priorizado o debate da repressão no primeiro momento, ao invés de se preocupar com a nova sede do CAPS Ad que está desafada em termos de infraestrutura e recursos humanos, e que precisaria de uma nova sede, e ampliação do Consultório de Rua, por exemplo.

Por isso, reivindicamos que a gestão reveja a postura repressora, que não resolve o problema do usuário de drogas, marginalizado, afastado dos serviços públicos como saúde, assistência social, educação, cultura e lazer, que precisa de tudo menos mais repressão. Colocar viaturas da guarda municipal para acolher usuários é uma inverdade, pois só os afastam, pistolas elétricas e sprays de pimenta só reforçam o ideário dos usuários como criminosos, o que é um equívoco, pensando que o perfil do usuário não é heterogêneo. 


Mais Humanização! Mais Acolhimento!

sábado, 8 de novembro de 2014

Nota do PSOL Curitiba contra a violência praticada na Alep contra educadores do PR

Repudiamos o ataque a gestao democrática e as agressões aos educadores na ALEP!

5
NOV
confusao21-600x338O governo Beto Richa, através do apoio de sua base aliada na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), aprovou, no último dia 4 de novembro, uma alteração na lei que regulamenta o processo de escolha das diretoras e diretores das mais de 2,1 mil escolas estaduais, prorrogando os mandatos atuais.

Os mandatos dos atuais diretores que se encerrariam em dezembro de 2014 foram prorrogados por mais um ano, desconsiderando o processo eleitoral que já estava em curso, inclusive com chapas já registradas para a disputa do pleito em alguns casaos. O argumento para tal prorrogação é a necessidade de se “aperfeiçoar” as regras para escolha das direções. Mas… a atual legislação está vigente desde 2003, Richa é governador desde 2011 e só agora, com processo eleitoral em curso, é que resolveram “aperfeiçoar” as regras?


O processo de alteração da lei, ao contrário do que o governo alega, não foi reivindicado por nenhum setor da comunidade escolar, e nem houve qualquer processo de escuta a comunidade escolar nesta prorrogação. Isso, por si só, já caracterizaria um processo anti-democrático, mas Richa e seus aliados foram além: fizeram todas as manobras possíveis para que a matéria praticamente não fossem discutida na ALEP e acabasse sendo aprovada em tempo recorde.

Não bastasse todo o ataque a gestão democrática que tais atitudes representaram, os tucanos foram além. O presidente da ALEP, deputado federal eleito, Valdir Rossoni, ordenou que os seguranças da casa expulsassem os educadores que assistiam a sessão. E os educadores, ao se recusarem a sair de uma sessão pública, a qual tinham direito constitucional de acompanhar, foram sumariamente agredidos pelos seguranças com socos e chutes, mesmo após estarem caídos.

O deputado Valdir Rossoni, ainda, ao ser questionado através das redes sociais sobre quais as punições que os seguranças deveriam receber, declarou que eles mereciam ser condecorados por terem cumprido ordens.

Diante destes fatos, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), manifesta seu repúdio, tanto aos ataques a gestão democrática promovidos pelo atual governo do estado, quanto aos ataques fisícos aos educadores que se manifestaram a favor da democracia.

Repudiamos também a declaração do presidente da ALEP sobre possivel condecoração aos agressores, e exigimos que se abra uma sindicância naquela casa para punir os seguranças que agrediram e investigar quem lhes deu a ordem.

O PSOL reafirma seu compromisso com a luta pela escola pública, gratuita, laica, livre de todo preconceito e de qualidade, e pela defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do estado do Paraná.

Fonte: http://psolcuritiba.org/2014/11/05/repudiamos-o-ataque-a-gestao-democratica-e-as-agressoes-aos-educadores-na-alep/#more-3213